CASTIGOS QUE NÃO FUNCIONAM

E muito comum estar em atendimento e os pais questionarem qual seria a melhor forma de castigo, haja vista que a criança pouco se importa com o castigo dado, ou a privação daquele objeto propriamente, pois a maioria dos castigos colocados às crianças as priva de coisas. Brinquedo, jogos, passeio, etc. porém o papel mais importante do castigo que é fazer pensar não surge.


Ai eles perguntam "Será que umas boas palmadas não seriam mais eficientes?"


As crianças conseguem habilmente desmontar estratégias de poder dos pais que querem castigá-las, porém desenvolvem consideração pelos outros quando consistentemente propomos que descubram como lidar melhor com os outros. Ela pode revidar dizendo que não se importa com o castigo, Contudo é obrigação daquele que está educando dizer o motivo e faze-lo pensar sobre suas atitudes.

Propor aos filhos que pensem como poderiam ter agido sem recorrer ao comportamento inaceitável estimula a busca de alternativas de ação, favorece o desenvolvimento da empatia, do respeito e da consideração pelos outros. Fortalece também a flexibilidade do pensamento e a criatividade: "Isso não pode, mas vamos descobrir outras coisas que você pode fazer". É mais fácil enfrentar a frustração de um "não" quando se convida a descobrir novas possibilidades.




"Você vai pegar outro brinquedo depois que guardar esses que estão espalhados": limites e consequências não têm por finalidade mostrar o poder dos pais, mas estimular a auto regulação, um aspecto essencial do desenvolvimento da responsabilidade.


É sempre bom lembrar que não há receitas rápidas nem infalíveis para criar filhos. Mas há recursos mais eficientes do que outros, nesse longo processo de estruturar a "inteligência de relacionamentos" nas inúmeras oportunidades oferecidas pelo convívio diário em família.


Precisamos sempre lembrar que o núcleo familiar e um ambiente onde as pessoas devem e podem mostrar o melhor e o pior delas, e ali que o sujeito consegue adquirir um aparato de comportamentos que ira replicar com eficiência fora de casa.

1 visualização0 comentário